quinta-feira, 14 de junho de 2018

A copa vai começar. Que copa?

Os 'jornalões' publicaram recente pesquisa sobre o interesse brasileiro pela Copa do Mundo de Futebol de 2018 que se inicia hoje na Rússia. Segundo os dados expostos 53% dos brasileiros estão ignorando aquilo que um dia já foi unanimidade e que fez o país ser intitulado por Nelson Rodrigues como a pátria de chuteira.
E o que aconteceu com o país para que hoje os brasileiros não se interessem tanto pelo torneio mundial?
Muitas teorias estão sendo colocadas.
Há quem diga que o aumento do casos de corrupção e a manipulação dos símbolos nacionais - camisa da seleção inclusive - pela elite nas manifestações que levaram ao impeachment de Dilma, afastou o povo do interesse pela seleção.
Outros afirmam que cresceu a consciência dos brasileiros em relação aos seus problemas reais e que hoje percebem o futebol como um entretenimento que o aliena.
É possível que estas e outras justificativas, em conjunto ou separadas, possam explicar tamanho desinteresse dos brasileiros.
Mas ainda não vi ninguém se perguntar sobre o que aconteceu com o futebol. Sim com o futebol. Será que não foram as mudanças que aconteceram no futebol brasileiro que fizeram o povo se distanciar da seleção e deste esporte?
Sabemos que o futebol se transformou mundialmente num espetáculo elitizado. Sim, elitizado. Vejamos o caso do Brasil. Por estas terras tupi guarani a ida ao estádio está cada dia mais inacessível ao povo. Ingressos caros são os principais entraves.
Com o passar do tempo deram fim às gerais, que abrigava aqueles que mais amavam o futebol e tem menos poder de compra.
A manipulação midiática também afastou os brasileiros do futebol. Nos canais abertos praticamente apenas dois times tem transmissão garantida aos domingos. Caso seu time não seja um destes, você tem que ter assinatura de canal fechado para vê-lo jogar.
E como nos afastamos da seleção brasileira?
Nós não nos distanciamos, eles que se distanciaram de nós para atender aos interesses do capital. Onde a seleção joga seus amistosos? Inglaterra, Estados Unidos, França, etc, e não contra estas seleções, mas contra outras. Ou seja, as poucas oportunidades de ver a seleção de perto - nos amistosos - deixaram de existir para atender o interesse daqueles que ganham dinheiro com a exibição da canarinho.
Não há dúvida de que o brasileiro mudou, amadureceu. Que estamos mais cientes de nossos problemas e que precisamos primeiro resolvê-los para depois nos divertirmos. Mas o futebol também mudou e se distanciou daqueles que mais o admiram e mais tem prazer em assisti-lo.
Mudando o povo e mudando o futebol, muda também a relação entre ambos. Eis por que esta copa está mais fraca do que caldo de bila, como se diz no sertão do Ceará.

Nenhum comentário: