segunda-feira, 11 de junho de 2018

Velho ditado.

Eu adoro os ditos populares porque eles contem a sabedoria prática que se funda nas vivências dos povos e atravessam gerações ensinando aqueles que os escutam e deles sabem tirar os ensinamentos.
Digo isto por me lembra há pouco da frase de um amigo para explicar uma dada situação. Disse-me ele sobre a possibilidade de alguém se contaminar ao caminhar ao lado das pessoas que não aotam conduta ética: "Quem anda com porco só farelo come".
Isso me remeteu a outro dito popular que afirma: "Quem deita com cachorro com pulga levanta".
Ambos remetem a nós a ideia de que é preciso saber com quem se anda. com quem se convive, com quem se alia na nossa caminhada.
Talvez seja um dito que deve ser repetido e apreendido por todos aqueles que fazem da vida pública uma missão. Falo não só dos políticos, mas de todos que buscam fazer da vida em sociedade um espaço de convivência ética.
Por que fazer articulações com pessoas sabidamente antiéticas e corruptas?
Em nome de que se subordinar ou contribuir para um governo/gestão que pratica atos e ações que ferem todos os princípios da administração pública - impessoalidade, eficiência, legalidade, etc?
Eis uma reflexão importante que me foi deixada ontem por um amigo e que compartilho com vocês.
Não seria bom aplicar um outro ditado? "Antes só do que mal acompanhado".

Nenhum comentário: